A Construção e Operação de Máquinas Radiônicas

17 de julho de 2013
|
O livro “A Construção e Operação de Máquinas Radiônicascomplementa um outro, de nome “A Construção de Máquinas Radiônicas”, sendo que seu espírito é o do esclarecimento, da conciliação e da paz.

A ideia é que esse livro contribua para a difusão do conhecimento e a operação de equipamentos radiônicos simples. Para isso, se destacou nele as peculiaridades da máquina radiônica de Hieronymus e suas derivadas e, também, as técnicas para construção da “Máquina simbólica de Hieronymus” e da “Máquina radiônica simples – SM1”, desenvolvida por Angelus Dapaz.

O ponto alto dessa publicação fica para a coleção de textos que deram origem ao Manual de Operação da Máquina radiônica simples – SM1. Um tutorial que mostra aos usuários desse equipamento, como explorar seus potenciais.







Para fazer GRATUITAMENTE o download desse livro, basta clicar no botão que segue:

Dúvidas frequentes sobre a operação de uma Máquina radiônica simples

28 de junho de 2013
|
Os títulos anteriores, originados a partir do texto “O que pode ser feito com uma Máquina radiônica simples”, trataram dos principais procedimentos utilizados para a operação de um equipamento radiônico, com aparência semelhante a imagem que segue e roteiro para construção mostrado em “Faça você mesmo uma Máquina radiônica simples ou um sintonizador mental”. Agora, com a inestimável ajuda de alguns leitores, elaborou-se um resumo das principais dúvidas que ainda poderiam envolver o tema, na forma de perguntas e respostas, como se vê a seguir.






Principais definições usadas na operação de uma Máquina radiônica simples


O que é radiônica?

Resposta: Com base nos resultados estatísticos das experiências de Interação Mental Direta com Sistemas Vivos – DMILS, nos estudos do cientista Dean Radin, apresentados em seu livro Mentes Interligadas e, ainda, o que foi dito em “A Psiônica e o mistério da Máquina simbólica de Hieronymus”, pode-se dizer sobre a radiônica o que segue:

“... considerando-se que a psiônica é uma atividade psíquica que faz uso da mente, dir-se-ia que a radiônica é uma forma mais especifica dessa atividade psíquica, ou seja, uma atividade psíquica que exige o uso de equipamentos eletroeletrônicos, mecânicos e afins”.


O que é um índice radiônico?

Resposta: Os índices radiônicos ou, ainda, os equivalentes numéricos de quaisquer “testemunhos” são a sequência dos números observados em cada um dos potenciômetros de um equipamento radiônico. Com relação aos índices radiônicos é preciso dizer que eles parecem estabelecer uma ponte, um vínculo, pelo menos no nível psíquico, com o “objeto” que lhe deu origem, seja ele material ou imaterial.

Experimentos telepáticos usando-se Cartas Zener e uma Máquina radiônica simples

30 de maio de 2013
|
A descrição de procedimentos envolvendo o uso de equipamentos radiônicos para a efetivação de transmissões telepáticas, como mostrado em “Experimentos telepáticos usando uma Máquina radiônica...”, não é um privilégio desse espaço. Na verdade, outros autores já se aventuraram nessa prática, como mostrou um dos grandes divulgadores da radiônica, o polêmico Charles Cosimano.




Em seu livro “Radiônica”, publicado em espanhol pela Editorial Mirach, Cosimano destaca a importância da obtenção do “índice pessoal” do receptor para o sucesso de suas transmissões telepáticas. Ele afirma que esse “índice” faz com que o equipamento radiônico melhor se sintonize com o “receptor”, sendo de grande utilidade para o sucesso de seus experimentos telepáticos. Segundo ele, nessas experimentações, o “índice pessoal” faz com que a mente do operador da máquina - o “transmissor”, se mantenha mais claramente em contato com a parte do receptor que se mostre mais suscetível a receber impressões  telepáticas, algo equivalente a nitidez de uma recepção de rádio, quando ele está sintonizado em uma estação FM.

Experimentos telepáticos usando uma Máquina radiônica simples

3 de abril de 2013
|
A Telepatia é uma das experiências psíquicas mais comuns entre os homens, sendo definida como a “comunicação direta e imediata entre duas mentes, sem utilização de mediação física”. No meio científico a telepatia é vista como “conexões de mente para mente”, mostrando-se como um autêntico fenômeno psíquico ou “Psi” - termo criado em 1942, pelo psicólogo britânico Robert Thouless.


Estudos dos fenômenos telepáticos nos últimos 100 anos

Dentre os inúmeros estudos envolvendo a telepatia, desde o início do século XX, destacam-se aqueles desenvolvidos por John Edgar Coover, o primeiro pesquisador do Fundo de Pesquisas Psíquicas Thomas Welton Stanford. Suas experiências foram publicadas em 1917, no livro “Os Experimentos nas Pesquisas Psíquicas...” - “Experiments in Psychical Research at Leland Stanford Junior University". Entre as experiências mostradas nesse livro, havia uma que já tinha sido publicada em 1913, com o título A sensação de estar sendo observado” - “The feeling of being stared at”, no American Journal of Psychology, como se vê em Coover, J. E. The feeling of being stared at. American Journal of Psychology, v.24, p. 57-575, 1913”.

Uma das primeiras experiências nessa área e que por sua importância tornou-se clássica, foi à desenvolvida por H. I. F. W. Brugmans, um dos pioneiros no estudo de experimentos telepáticos envolvendo medidas de natureza fisiológica, como foi o caso daquelas em que o telepata Van Dam provou suas habilidades telepáticas, por meio de respostas galvânicas da pele. Esse estudo se tornou um marco para a pesquisa da telepatia, porque apresentou significativos resultados em ambiente bem controlado, como confirmou sua reanálise com o título “On the experiments of Brugmans, Heymans, and Weinberg”, publicado no European Journal of Parapsychology, v2, 247-290.

Outra experiência clássica no contexto da telepatia foi popularizada pelo Laboratório de Parapsicologia de J. B. Rhine, na Universidade de Duke e envolve o uso de cartões conhecidos com o nome de “Cartas Zener”, em homenagem a Karl Zener - psicólogo que criou o primeiro baralho com esses cartões. O baralho era constituído por 25 cartas, sendo cinco com a figura de um círculo e igual número de cartas com um quadrado, ondas, cruz e estrela, como na imagem que segue:



Como tratar radiônicamente pessoas, animais e plantas usando uma Máquina radiônica simples

10 de março de 2013
|
O psicólogo Stefan Schmidt e seus colegas do Hospital Universitário de Freiburg, na Alemanha, apresentaram ao mundo contundentes evidências da existência de “conexão psíquica inconsciente” e “observação remota”, entre indivíduos. Essas duas classes de experiências são conhecidas entre os parapsicólogos como “DMILS” (Direct Mental Interaction with Living Systems) - Interação Mental Direta com Sistemas Vivos, ou seja, um termo utilizado para descrever experiências onde uma pessoa tenta influenciar um sistema biológico há certa distância, sendo que esse sistema pode ser a fisiologia de outra pessoa.

Os resultados estatísticos dessa experiência de Interação Mental Direta com Sistemas Vivos - DMILS, envolvendo 40 coleções de experiências e 1.055 sessões individuais, foram publicados por Stefan Schmidt, no British Journal of Psychology – uma revista acadêmica de psicologia , em 2004, v.95, págs. 235-247.

As avaliações dos resultados das duas classes de experiências culminaram, também, em duas metanálises, ou seja, na análise dos resultados de duas coletâneas de experiências pré-existentes, que levaram os autores a concluir:

Em ambos os conjuntos de dados existe um efeito pequeno, mas significativo. Este resultado corresponde as recentes descobertas sobre cura à distância e a sensação 'de ser observado'. Portanto, a existência de algumas anomalias relacionadas às intenções a distância não pode ser descartada...”.

Essas descobertas trazem grande contribuição para o entendimento do processo e dos tratamentos radiônicos e podem ser mais bem entendidas com a leitura do estudo citado, que pode ser obtido clicando-se no título que segue:

 Distant intentionality and the feeling of being stared at: Two meta-analyses.

Essas evidências, também, confirmam os inúmeros relatos de sucessos dos tratamentos radiônicos e, ainda, o que foi dito em  “A Psiônica e o mistério da Máquina simbólica de Hieronymus”, a saber:

“... considerando-se que a psiônica é uma atividade psíquica que faz uso da mente, dir-se-ia que a radiônica é uma forma mais especifica dessa atividade psíquica, ou seja, uma atividade psíquica que exige o uso de equipamentos eletroeletrônicos, mecânicos e afins”


Os tratamentos radiônicos de pessoas, animais e plantas.

Ressalta-se que os tratamentos radiônicos de pessoas, animais e plantas não têm quaisquer vínculos com a prática da medicina e se restringem tão somente a contextos energéticos, próximos da organização eletrônica dos organismos vivos. O que se pretende com esses tratamentos é o restabelecimento da condição primeva da energia que organiza a vida nos sistemas biológicos. Seguindo essa linha que poderá contemplar, além das pessoas, os animais e plantas, será proposta a seguir uma das modalidades radiônicas para o tratamento de uma “coceira na mão esquerda” de um personagem fictício, que aqui será chamado de Dr. Albert Abrams, em homenagem àquele que é considerado o pai da radiônica. Para isso será preciso descobrir o índice radiônico da causa da coceira na palma da mão esquerda” do Dr. Abrams, possibilitando o cálculo do “índice equilibrador” ou “curativo” dessa anomalia, procedimento que será adotado com base na operação da “Máquina radiônica simples SM1”, mas que em linhas gerais costuma ser comum a outros equipamentos com mesma natureza.

Como obter o índice radiônico de uma pessoa ou animal usando uma Máquina radiônica simples

18 de fevereiro de 2013
|
Como mostrado anteriormente em “O que pode ser feito com uma Máquina radiônica simples”, os índices radiônicos ou os equivalentes numéricos de quaisquer “testemunhos” são a sequência dos números observados em cada um dos diais de um equipamento radiônico. Então, para obtenção de índices radiônicos de seres humanos, vivos ou “mortos”, basta que se tenha um testemunho do sujeito a ser pesquisado que, nesse caso, pode ser uma gota de sangue, saliva, mecha de cabelo, fotografia, assinatura ou até mesmo o nome da pessoa escrito em um pedaço de papel. Em se tratando de animais, vivos ou “mortos”, os “testemunhos” podem ser os mesmos dos humanos colocando-se no lugar da mecha de cabelos, seus pelos. Na verdade, pode-se dizer que um “testemunho” é tudo que carrega as “vibrações” ou que representa, psiquicamente, o que será pesquisado no equipamento radiônico.

Com relação aos índices radiônicos de humanos ou animais “mortos é preciso ressaltar que eles estabelecem uma ponte, um vinculo, pelo menos no nível psíquico, entre as manifestações de natureza material e espiritual, o que sugere prudência quando de sua pesquisa e utilização.

Também é importante dizer que os índices radiônicos de humanos e animais, podem considerar esses seres por inteiro ou apenas suas características. Assim poder-se-ia dizer "índice de fulano" – no caso do índice por inteiro, ou "índice da causa da ferida na mão direita de fulano" – no caso de suas características.



Obtendo o índice radiônico do Dr. Albert Abrams usando uma "Máquina radiônica simples SM1"




1 – Antes de começar a operação da “Máquina radiônica simples SM1”, independente da finalidade de sua utilização, coloca-se os três potenciômetros na posição zero, como mostrado na figura que segue. Assim feito, com um lenço de papel ou um pano, se limpa o “pote de entrada ou emissão”, “o pote de saída ou destino” e a “placa táctil”, mostrados na imagem acima, de tal forma que não fiquem resíduos que possam interferir na composição do “testemunho”;

O que pode ser feito com uma Máquina radiônica simples

16 de janeiro de 2013
|
No título “Faça você mesmo uma Máquina radiônica simples ou um sintonizador mental” e no livro “A Construção de Máquinas Radiônicas”, ambos apresentados no site www.radiestesiaecia.com, viu-se de forma inédita a apresentação de um tutorial ensinando passo a passo as técnicas para construção de uma “Máquina radiônica simples SM1”, desenvolvida por Angelus Dapaz. Agora, serão mostrados os procedimentos básicos para operá-la que, em sua grande maioria, são comuns a outros dispositivos radiônicos.


Sobre o princípio de funcionamento da máquina radiônica simples SM1

Em primeiro lugar é preciso ressaltar que o funcionamento dos equipamentos radiônicos, depende basicamente dos potenciais energéticos de seus operadores, cuja natureza se presume psíquica. Na verdade, tudo leva a crer que as “máquinas radiônicas” servem para estimular e engendrar mecanismos psíquicos que despertam potenciais energéticos latentes nos humanos. Esses "potenciais energéticos", ainda, estão sendo estudados pela ciência oficial, como é o caso da telepatia, psicocinese (PK), clarividência, etc.

A “Máquina radiônica simples - SM1” foi concebida para que seu fluxo energético se desse no sentido horário e, além disso, para que funcionasse sem a necessidade de uma fonte de alimentação, evitando que seus operadores corressem riscos de choques elétricos.